Arquivo para Políticà Flor da Pele - Daniele Barreto
12
fevereiro
2015
Coluna “Política à Flor da Pele” de hoje: “Quem perde com as derrotas do governo?”

Olá, pessoal!

Hoje tem coluna “Política à Flor da Pele”!

Nossa coluna existe há mais de 2 anos e ê pode ler em vários sites e jornais pelo Brasil.

Sempre muito feliz com as parcerias, aproveito para agradecer a cada veículo que confia em nosso trabalho.

1459261_651274248228550_1606959541_n (1)

Leia o texto de hoje:

Quem perde com as derrotas do Governo?

O segundo governo começou muito difícil para a Presidente. Além de uma parcela da população clamar pelo Impeachment, que muito dificilmente acontecerá, pela conjuntura política e acesso à informações que possuímos hoje. Também perdeu a eleição para Presidência da Câmara dos Deputados, que ficou nas mãos do PMDB com a vitória de Eduardo Cunha. Esta semana, mais duas grandes derrotas fazem o PT se curvar aos peemedebistas. Articulados e com o apoio da oposição, conseguiram aprovar o Orçamento Impositivo e ficarão no comando da Reforma Política. Esses são dois tópicos que impuseram grandes derrotas ao governo Dilma no Congresso. Mas a quem interessa essas derrotas? Os opositores ao PT e a seu longo e pouco eficiente governo dirão que interessa ao povo. Mas essa não é minha opinião. Essas derrotas não são a favor do povo nem pelo povo. São uma disputa mesquinha por espaço, poder e muito dinheiro público. A vitória de Eduardo Cunha, por exemplo, foi articulada com base em benefícios para os deputados na Câmara. Não por qualquer ideologia ou coerência; até porque não se pode falar em ideologia ou coerência quando vc vê o PSDB e DEM votando no candidato do vice Presidente da República. E um dos motivos para os deputados federais votarem em Eduardo Cunha foi a garantia dele de que se esforçaria para aprovar o Orçamento Impositivo, o que de fato aconteceu ontem. Essa votação dará mais flexibilidade, mais liberdade para os parlamentares não se curvarem ao Governo, pois agora as emendas parlamentares serão de pagamento obrigatório. Isso dá mais independência ao Legislativo que fica menos refém do Poder Executivo. Mas nenhum deputado federal ali comemorou o fato de ter mais independência do Executivo. Mas não é algo a se comemorar simplesmente porque esse dinheiro é enviado aos municípios pelos deputados e servem, em regra, para irrigar a corrupção. É desse tipo de emenda que vem o dinheiro para bancar campanhas milionárias. Dinheiro que serve para o deputado mandar para os prefeitos que ajudaram na campanha dele e que será quase todo desviado. São obras superfaturadas relacionadas a portais de cidades, pistas de entradas de municípios, obras de saneamento básico em cidades que jamais verão um único centavo, calçamentos de ruas que não serão executados. Esse é o destino da maior parte do dinheiro referente às emendas parlamentares. Essas emendas são a forma mais fácil, mais segura e mais acobertada de roubar dinheiro público. Elas fazem com que o mandato valha a pena. Ela faz com que se eleger deputado federal seja ganhar na loteria acumulada. E quando essas emendas são mandadas para os municípios, as cartas já vão TODAS marcadas: quem vai executar a obra, quanto volta pro deputado, quanto fica pro prefeito… isso quando a obra não é executada por empresas de fachada do próprio deputado. É dinheiro também que serve para firmar compromissos para a próxima eleição e pagar favores financeiros a empreiteiros que ajudaram na campanha que os conferiu um cargo em Brasília. E mais: ainda que alguma irregularidade seja descoberta, jamais o deputado será punido, porque a execução do objeto é pela prefeitura, então ele sai absolutamente incólume de todo o processo de corrupção nutrido pelas emendas parlamentares. Então, por mais que sejamos críticos do Governo de Dilma, é necessário estar atento ao que está por trás desse grupo que hoje se diz paladino da moralidade, um grupo formado por velhos caudilhos e que estão criando na população falsas esperanças, porque não dão um único passo que não seja em seu próprio benefício financeiro e em prol de suas estratégias de poder. Daniele Barreto é advogada, consultora política e escreve no blog www.danielebarreto.com.br.

Leia nossa última publicação n Jornal Tribuna da Bahia.

Aguardo vocês nas redes sociais!!!

Me encontre nas redes sociais para conversarmos mais sobre política:

 Facebook | FanPage | Twitter | Instagram