Arquivo para Dani Barreto Entrevista - Daniele Barreto
24
dezembro
2013
Retrospectiva 2013: “Dany Barreto Entrevista”

Olá, genteee, tudo bem?

Inicialmente, gostaria de deseja um Feliz Natal a todos!!! Que essa data imprima em nossa vida o verdadeiro significado do nascimento de Cristo e nos marque como um momento de renovação dos bons sentimentos!!!  [noel] [arvore] [angel]

Hoje, como não poderia deixar de ser, teremos dois posts muito especiais. O primeiro: uma retrospectiva do “Dany Barreto Entrevista” – nossa série de entrevistas a políticos de projeção nacional iniciada em 2013 e que vem fazendo sucesso na web.  [cool][felizdemais] A série teve repercussão em sites, jornais e blogs que noticiaram seu lançamento; bem como teve seu conteúdo publicado nos 30 jornais e sites da coluna “Política à Flor da Pele”.

Quando idealizei a série, imaginei-a como uma oportunidade de entrevistar alguns dos políticos com mais relevante atuação no cenário político nacional, e como uma possibilidade de perguntarmos di-re-ta-men-te a eles todas as dúvidas e fazermos todas as cobranças que temos como cidadãos. Sabe aquelas perguntinhas ácidas [bravo] que ninguém tem coragem de fazer a grandes políticos? hahaha Então, são essas que fazemos aos “caras”!

Esse ano, foram 03 grandes entrevistados e o debate político “pegou fogo” nos posts da série nas redes sociais. Por isso, resolvi fazer uma retrospectiva das entrevistas contando algo novo: o que me levou à escolha por essas três figuras.

O primeiro entrevistado foi o Senador Randolfe Rodrigues.

Filiado ao PSOL do Amapá, Randolfe é professor universitário, formado em história e Direito, elegeu-se em 1998 e 2002 deputado estadual do Amapá. Em 2010 foi o senador mais votado do estado com 203.259 votos, o mais jovem integrante do Senado na atual legislatura. Desde que chegou à Casa, marcou presença com posicionamentos firmes e sua atuação o rendeu prêmios em várias categorias do “Congresso em Foco 2012“: “Parlamentar de Futuro” (eleito pelos internautas); Combate ao Crime Organizado; Defesa da Democracia; e da Segurança Jurídica e Cidadania (nas três categorias eleito pelos jornalistas). Na entrevista, Randolfe falou da atuação do seu partido no Congresso Nacional, da relação com a presidente Dilma e de vida pessoal. Também destacou seu ingresso na militância estudantil, um exemplo e referência a ser seguido por todo jovem que pretende ingressar na política partidária.  [palmas]

Leia entrevista na íntegra: http://danielebarreto.com.br/2013/07/16/dany-barreto-entrevista-o-senador-randolfe-rodrigues/

O segundo entrevistado foi o Senador Álvaro Dias.

Filiado ao PSDB do Paraná, é maior opositor dos governos petistas de Lula e Dilma. Ex-vereador de Londrina (PR), ex-deputado estadual, ex-deputado federal (obteve a maior votação proporcional da história do Paraná, foi eleito Senador em 1982 (foi Vice- líder do PMDB), Álvaro foi eleito governador em 1986 com 72% dos votos válidos (apontado pelo Data Folha o governador mais popular do país). Em 1998, retorna ao Senado – desta vez com 65% dos votos -, oportunidade na qual presidiu duas Comissões Parlamentares de Inquérito: a CPI do Futebol e a CPMI da Terra. Membro titular das CPIs dos Bingos e dos Correios).  [palmas]Vence as eleições para o Senador em 2006, pela terceira vez. Foi escolhido pelo “Congresso em Foco” o melhor Senador do país. Foi eleito vice-presidente do Senado Federal e, em julho de 2007, recebeu em San Diego, na Califórnia, o diploma de Doutor honoris causa em Administração Governamental (Doctor of Government Administration) pela Southern States University. Recebeu o Prêmio do Mérito Legislador 2008. Em 2009, propôs a criação da CPI da Petrobras, passando a ser titular da comissão, assim como da CPI das ONGs e da CPI dos Cartões Corporativos. Em 2010, foi relator das mudanças na Lei Pelé. Hoje, Álvaro Dias conversa conosco sobre o Mensalão e as disputas internas do PSDB pela indicação do candidato a Presidente da República. Na entrevista, além do início da trajetória política, ele destacou sua atuação no Senado e criticou programas do governo.

Vale a pena ler a entrevista na íntegra: http://danielebarreto.com.br/2013/09/19/dany-barreto-entrevista-o-senador-alvaro-dias/

O terceiro entrevistado foi o deputado federal Cândido Vaccarezza.

Filiado ao PT de São Paulo, um dos maiores articuladores do partido e coordenador do Grupo de Trabalho da Reforma Política.  É considerado o um dos políticos mais influentes do Congresso Nacional, conforme atesta pesquisa feita pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar, figura na lista dos “melhores deputados” do Prêmio Congresso em Foco, foi líder do governo na Câmara, sendo responsável por viabilizar os planos Brasil sem Miséria e Brasil Maior, a política de aumento real do salário mínimo, o Super Simples Nacional, o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego – Pronatec, o Fundo de Previdência Complementar dos Servidores Públicos (Funpresp), o marco civil da internet e a prorrogação da Desvinculação de Receitas da União (DRU). Fundador do PT, já exerceu diversos cargos na direção nacional e estadual. Vaccarezza, na entrevista, falou das ações do governo Dilma e da sua atuação frente ao Grupo que estuda e elabora a Reforma Política.  [palmas]

Leia entrevista de Vaccarezza na íntegra: http://danielebarreto.com.br/2013/10/09/dany-barreto-entrevista-o-deputado-federal-candido-vaccarezza/

O “Dany Barreto Entrevista” voltará em 10 de março de 2014, logo depois do Carnaval – que é quando vamos encontrar assessoria de políticos disposta a viabilizar entrevistas, né? hahahaha  [pulapula] Brincadeirinha! Na verdade, voltará nessa data totalmente repaginado, com novo layout e uma nova forma de entrevistar, com mais participação, mais interatividade e com perguntas dos internautas. Como se trata de ano eleitoral, o “Dany Barreto Entrevista” será um canal direto do INTERNAUTA com os POLÍTICOS! [feliz]

Participe! Não deixe de mandar suas sugestões de entrevistados, suas perguntas e críticas.

 [edit] Quais políticos vocês gostariam que eu entrevistasse?

Então, não perca: nosso encontro está agendado e confirmado para o dia 10/03/2014!  [relogio] (leia mais…)


09
outubro
2013
Dany Barreto Entrevista… o deputado federal Cândido Vaccarezza

Hoje no “Dany Barreto Entrevista” conversamos com o deputado federal Cândido Vaccarezza, do PT de São Paulo, um dos maiores articuladores do partido e coordenador do Grupo de Trabalho da Reforma Política.  É considerado o um dos políticos mais influentes do Congresso Nacional, conforme atesta pesquisa feita pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar, figura na lista dos “melhores deputados” do Prêmio Congresso em Foco, foi líder do governo na Câmara, sendo responsável por viabilizar os planos Brasil sem Miséria e Brasil Maior, a política de aumento real do salário mínimo, o Super Simples Nacional, o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego – Pronatec, o Fundo de Previdência Complementar dos Servidores Públicos (Funpresp), o marco civil da internet e a prorrogação da Desvinculação de Receitas da União (DRU). Fundador do PT, já exerceu diversos cargos na direção nacional e estadual.

 

* Militância e trajetória política

Colunista: Deputado, você é baiano e médico, tendo se mudado para São Paulo para fazer residência. Como se deu o ingresso na política na capital paulista?

Vaccarezza: Quando vim para SP eu já era filiado ao PT, pela Bahia. Fui eleito pelo primeiro diretório regional do PT Baiano, mas renunciei porque me mudei. Vim completar o estudo de medicina. Transferi o titulo em 1983.

Colunista: E como você, que um dia protagonizou a re-fundação da UNE – em uma época em que a instituição realizava movimentos importantes – vê hoje a cooptação desta pelo governo federal, se transformando em apenas mais um braço do estado aparelhado?

Vaccarezza: Eu não concordo que a UNE esteja aparelhada pelo governo federal. A diretoria tem tido independência. Na divisão dos royalties, por exemplo, a posição da UNE é uma e do governo é outra.

* Reforma Política e Movimentos

Colunista: Deputado, após as inúmeras manifestações populares, pelo fim da corrupção e por melhor prestação de serviços públicos, o Planalto resolveu realizar uma reforma política. Você acha que este é realmente o clamor das ruas, foi isso que levou milhares de pessoas a se manifestarem por todo o país?

Vaccarezza: Não acho que as ruas pediam uma reforma política, o que dá pra afirmar que existiu um forte clamor na rua: manifestação contra a corrupção, contra o aumento das tarifas de transporte e pela melhoria de qualidade dos serviços públicos quando se dizia padrão Fifa. Ao lado disso, manifestação contra políticos e contra todos os partidos – do Psol ao DEM. Interpretar clamor das ruas como alguns políticos tem feito é tentar colocar nos movimentos bandeiras que não fizeram parte. Acho que existe muita instrumentalização na interpretação do movimentos este ano. (leia mais…)


19
setembro
2013
Dany Barreto Entrevista… o Senador Álvaro Dias

O segundo bate-papo do “Dany Barreto Entrevista” é com o senador Álvaro Dias, do PSDB do Paraná e maior opositor dos governos petistas de Lula e Dilma. Ex-vereador de Londrina (PR), ex-deputado estadual, ex-deputado federal (obteve a maior votação proporcional da história do Paraná, foi eleito Senador em 1982 (foi Vice- líder do PMDB), Álvaro foi eleito governador em 1986 com 72% dos votos válidos (apontado pelo Data Folha o governador mais popular do país). Em 1998, retorna ao Senado – desta vez com 65% dos votos -, oportunidade na qual presidiu duas Comissões Parlamentares de Inquérito: a CPI do Futebol e a CPMI da Terra. Membro titular das CPIs dos Bingos e dos Correios). Vence as eleições para o Senador em 2006, pela terceira vez. Foi escolhido pelo “Congresso em Foco” o melhor Senador do país. Foi eleito vice-presidente do Senado Federal e, em julho de 2007, recebeu em San Diego, na Califórnia, o diploma de Doutor honoris causa em Administração Governamental (Doctor of Government Administration) pela Southern States University. Recebeu o Prêmio do Mérito Legislador 2008. Em 2009, propôs a criação da CPI da Petrobras, passando a ser titular da comissão, assim como da CPI das ONGs e da CPI dos Cartões Corporativos. Em 2010, foi relator das mudanças na Lei Pelé. Hoje, Álvaro Dias conversa conosco sobre o Mensalão e as disputas internas do PSDB pela indicação do candidato a Presidente da República.

* Militância e trajetória política

Colunista: Senador, você iniciou a militância política ainda muito jovem, em Londrina – cidade na qual venceu seu primeiro pleito para vereador. Porque essa opção pela política?

Senador Álvaro Dias: A minha participação na política estudantil foi decisiva na definição dos rumos de minha trajetória. Ao presidir o Diretório Acadêmico Rocha Pombo na Faculdade em Londrina, digamos que foi inoculado o “vírus” da atividade política. Foi essa vivência ainda nos limites do campus universitário que selou meu itinerário na vida pública.

* O Planalto e Eleições 2014

Colunista: Em 1989, você disputou a indicação do candidato do PMDB à presidência da República com Ulysses Guimarães, Waldyr Pires e Íris Rezende. 21 anos depois, viveu alguns meses de indicado a candidato a vice-presidente, na chapa de José Serra, quando teve o nome substituído pelo do ex-deputado inexpressivo Índio. O Planalto é o propósito maior da sua trajetória política?

Senador Álvaro Dias: Não é crível que alguém que ingressou na vida política, detentor de mandato popular, renegue a pretensão de um dia ser alçado pelo voto popular ao cargo de 1º mandatário da nação. Não se trata de uma mera veleidade. É uma postulação lícita. Mas não posso afirmar que tenha sido esse o propósito que me guiou. Jamais atropelei o consenso em busca da imposição de meus eventuais objetivos. A esse respeito me permito invocar o Padre Antônio Vieira: “Mais fácil é unir distâncias e vontades, que casar opiniões e entendimentos.”

Não é crível que alguém que ingressou na vida política renegue a pretensão de um dia ser alçado pelo voto popular ao cargo de 1º mandatário da nação.

Colunista: No final de agosto, José Serra sondou alguns aliados – inclusive você – para discutir a realização de prévias no PSDB visando à escolha do candidato à Presidência da República e afirmou que “Quero conhecer logo o meu candidato a presidente, para que ele possa percorrer o país e mobilizar os nossos filiados.” Falar, em pleno 2013, em mobilizar filiados, com uma militância esquerdista tão aguerrida e há décadas organizada, faz o PSDB parecer um partido que sempre corre atrás de uma inserção na sociedade que ele não consegue alcançar. Está na hora de renovar os quadros do partido e adotar uma postura (mais do que um discurso) de efetiva aproximação com o povo?

Senador Álvaro Dias: Primeiramente, relembro que sou autor de um projeto para disciplinar a realização de eleições primárias para a escolha do candidato à Presidência da República.  Aprovado no Senado, seguiu para Câmara dos Deputados onde já foi apreciado pela Comissão de Constituição e Justiça e aguarda inclusão na ordem do dia. A minha proposta não pretende obrigar os partidos a realizarem eleições primárias, mas, sim, propiciar as condições materiais e institucionais para que os partidos possam optar por fazê-las, mediante a assistência da Justiça Eleitoral que garanta aos partidos e coligações os meios e a lisura necessários ao processo de escolha do seu candidato a Presidente da República. Não há dúvida de que a nossa inspiração é o modelo americano que propicia, a cada quatro anos, o confronto de ideias entre os candidatos do mesmo partido para que possa ser escolhido um que concorrerá à Presidência da República, já tendo as suas idéias sido aprovadas pela maioria dos simpatizantes de sua legenda. (leia mais…)


16
julho
2013
Dany Barreto entrevista… o Senador Randolfe Rodrigues

O primeiro bate-papo do “Dany Barreto Entrevista” é com o senador Randolfe Rodrigues, do PSOL do Amapá. Professor universitário, formado em história e Direito, elegeu-se em 1998 e 2002 deputado estadual do Amapá. Em 2010 foi o senador mais votado do estado com 203.259 votos, o mais jovem integrante do Senado na atual legislatura. Desde que chegou à Casa, marcou presença com posicionamentos firmes e sua atuação o rendeu prêmios em várias categorias do “Congresso em Foco 2012“: “Parlamentar de Futuro” (eleito pelos internautas); Combate ao Crime Organizado; Defesa da Democracia; e da Segurança Jurídica e Cidadania (nas três categorias eleito pelos jornalistas).

Militância e trajetória política

Colunista: Eleito senador mais jovem da legislatura, em 2010, o senhor sempre esteve à frente de movimentos estudantis e sociais… Conta pra gente um pouco mais do início de sua trajetória política e quais as suas influências ideológicas. Porque se deu a opção, ainda jovem, pelo ingresso na política partidária?

Senador Randolfe Rodrigues: Nasci na cidade de Garanhuns, em Pernambuco. Depois, mudei-me para o Amapá e, logo no começo da juventude, participei do movimento estudantil, onde iniciei minha carreira política. No início dos anos 90, junto com a geração cara pintada eu comecei a dar os primeiros passos nas frentes de luta do movimento estudantil. No Amapá, eu ajudava a liderar as passeatas pelo Fora Collor, organizava grêmios nas escolas secundaristas e participava de todo tipo de debate político que aparecia pela frente.  Meu pai, Januário Martins, era urbanitário e sindicalista do PT, foi sempre meu incentivador e minha grande inspiração. Mas cedo rompi com a corrente dele e me juntei aos grupos mais à esquerda do partido. Sou formado em história pela Universidade Federal do Amapá e em direito pela faculdade Seama (Associação Educacional da Amazônia), também sou mestre em políticas públicas pela Universidade Estadual do Ceará. Pelo Amapá, fui eleito deputado estadual em 1998 e reeleito em 2002.

Deixei o PT em 2005 para fundar o PSOL no Amapá.

Colunista: Assim que chegou ao Senado, o senhor lançou sua candidatura à presidência contra José Sarney – marcando posicionamento firme contra acordos políticos espúrios quem mantêm caudilhos a frente da Casa que, no ano anterior, 2010, se viu envolta em escândalos que abalaram a já chamuscada imagem dos seus pares. Mas em 2013, você não concorreu e a disputa se deu entre Renan Calheiros e Pedro Taques. O que motivou essas duas decisões: a de concorrer em 2011 – recém chegado – e a de não apresentar seu nome em 2013 – quando já possui mais experiência na Casa? A motivação em 2011 teria sido meramente política, para afrontar seu inimigo histórico no Amapá José Sarney?

Senador Randolfe Rodrigues: Em 2011 existia um falso consenso estabelecido e ninguém queria se insurgir contra a candidatura de Sarney. Minha candidatura foi para denunciar esse falso consenso, e apresentar um contraponto ao que representava a candidatura de Sarney. Para dizer que não estava tudo bem. O senado tinha passado por uma gravíssima crise, notadamente com o que ocorreu relacionado aos atos secretos, e a sociedade brasileira não aprovava esse episódio. Eu, em nome do meu partido, o PSOL, apresentei um programa alternativo ao Senado. Esta minha candidatura do PSOL em 2011, encorajou outros senadores de outros partidos em 2013. Vi que o nome do Senador Pedro Taques, reunia as mesmas condições que eu em 2011. Por isso, entendi que a candidatura de Taques me representava.

Manifestações pelo Brasil

Colunista: Senador, com esse histórico de militância política, como você vê os protestos que tomaram as ruas do país num coro contra a corrupção e por melhores serviços públicos? (leia mais…)


08
julho
2013
Estreia do “Dany Barreto Entrevista”

Oi, genteeeeee! É com muita satisfação que lançamos mais um projeto do blog: o “Dany Barreto Entrevista“! O projeto consiste na realização de entrevistas com os políticos mais baphônicos do momento! rsrs Queremos saber tudo o que eles pensam e como conduzem sua atuação e articulação no Congresso Nacional, nos Ministérios, como se movimentam nos bastidores e o que efetivamente vêem fazendo pelo povo. Aqui não vai ter mimimi (hahaha), queremos prestação de contas dos mandatos e explicações sobre os posicionamentos que adotam. [pulaalegria]

As entrevistas serão escritas e todos vocês que nos acompanham pelas redes sociais e pelo blog podem sugerir entrevistados e nos enviar perguntas. [pulapula] Serão sempre publicadas no blog e na coluna “Política à Flor da Pele” (Conheça os jornais e sites que publicam a coluna).

Então, fique ligado:

Aproveito para agradecer a cada um de vocês que sempre nos apoia em projetos de cidadania! Obrigadaaaaa!

E peço-os que clique nos ícones “tweetar” e “curtir” aqui abaixo para divulgar o “Dany Barreto Entrevista”. Cole o link também em seu mural do Facebook e envie por e-mail aos seus amigos! [palmas] [loveyouuu]

Clique AQUI e debata política conosco no Facebook, acesse a nossa Fan Page do blog e adicione também no Twitter para conversarmos mais sobre as notícias políticas do dia.

Veja o banner do “Dany Barreto Entrevista” na nossa página do Facebook!

(leia mais…)


13
junho
2013
Série “A Juventude Politizada”

Olá, amigos do blog, tudo bem?

Olha, hoje resolvi colocar alguns posts especiais: as entrevistas realizadas na série “A Juventude Politizada” da coluna “Política à Flor da Pele”. Para quem me conhece a menos de um ano, vou explicar… Há mais de um ano atrás, a coluna “Política à Flor da Pele” publicou uma série especial com entrevistas a jovens que fazem a diferença na política. Intitulada “A Juventude Politizada” (título auto-explicativo hahaha), a série abordava a história e militância de jovens baianos que se dedicam à política de forma competente, séria e profissional – especializando-se e buscando sempre levar adiante as suas causas. Para mim foi uma grande satisfação e aprendizado entrevistá-los e aprender um pouco mais! E esta felicidade se renova em ver que eles continuam na vida política, se destacando cada vez mais. Essa série foi ao ar em meados de dezembro de 2011 e fevereiro de 2012. Na época eu ainda não tinha blog e não postei as entrevistas aqui! O que venho fazer agora, especialmente por se tratar de informações atemporais e exemplos de vida que devemos sempre seguir.

Os entrevistados foram: Gabriel Oliveira (PT), Tiago Assis (PSDB), Bruno Alves (DEM), Nestor Neto (PMDB) e Nelsinho Fontes (PP). E as entrevistas você confere agora, nos posts que coloquei no blog:

Clique no link para ler a entrevista:

http://danielebarreto.com.br/2013/06/13/2411/

Clique no link para ler a entrevista:

http://danielebarreto.com.br/2013/06/13/relembre-a-serie-a-juventude-politizada-entrevista-com-bruno-alves/

Clique no link para ler a entrevista:

http://danielebarreto.com.br/2013/06/13/relembre-a-serie-a-juventude-politizada-entrevista-com-nestor-neto/

Clique no link para ver a entrevista:

http://danielebarreto.com.br/2013/06/13/relembre-a-serie-a-juventude-politizada-entrevista-com-nelsinho-fontes/

 Clique no link para ler a entrevista:

http://danielebarreto.com.br/2013/06/13/relembre-a-serie-a-juventude-politizada-entrevista-com-tiago-assis/

Espero que vcs gostem das entrevistas e que seja um estímulo aos que curtem política!

Debata política conosco no Facebook: https://www.facebook.com/daniele.barreto.7 e na Fan Page: https://www.facebook.com/pages/Blog-Daniele-Barreto/391459007585501. Adicione também no Twitter para conversarmos mais sobre as notícias políticas do dia: https://twitter.com/DanyBarretto.

Beijos, Dani.


13
junho
2013
Relembre a série “A Juventude Politizada”: entrevista com Gabriel Oliveira

Olá, amigos, bom dia!

Você conhece a coluna “Política à Flor da Pele”? Em 2011 e 2012, publiquei – nos veículos parceiros da coluna – a série “A Juventude Politizada” e hoje venho relembrar as entrevistas com os jovens que militam por causas nobres e engrandecem a política baiana. Aos que gostam de política, com certeza, os depoimentos desses jovens são uma grande inspiração. [pula] Nosso primeiro post é sobre Gabriel Oliveira!

Gabriel Oliveira – Um jovem militante petista
No cenário, incomum para alguém com menos de um ano de vida, predomina a cor vermelha.

Novembro de 2011, o pequeno garoto Omin, no colo da mãe, sorri para as fotos e rouba as atenções! No cenário, incomum para alguém com menos de um ano de vida, predomina a cor vermelha. Omin – por certo mais habituado ao debate político (pelo menos a ouvi-lo) do que muitas pessoas que ostentam décadas a mais – participa de seu primeiro evento partidário: o Congresso da Nova Tendência da Esquerda do PT, na Bahia.

Lutar por um mundo melhor para o seu Omin é (mais) uma mola propulsora para a militância política e social do pai… Omin é filho de Gabriel Oliveira. E a popularidade dos dois no PT não é fruto do acaso: a do primeiro deve-se a sua simpatia e sorriso fácil; a do segundo, a sua trajetória no Centro Acadêmico, DCE da UFBA e militância político-partidária. Gabriel, 27 anos, é filiado ao Partido dos Trabalhadores, ex-Secretário da Juventude do PT/BA e atua na Coordenação de Políticas de Juventude do Governo do Estado da Bahia.

Gabriel é o entrevistado que inaugura a série “A Juventude Politizada!”, da coluna “Política à Flor da Pele”. (leia mais…)


13
junho
2013
Relembre a série “A Juventude Politizada”: entrevista com Bruno Alves

Olá, amigos, bom dia!

Você conhece a coluna “Política à Flor da Pele”? Em 2011 e 2012, publiquei – nos veículos parceiros da coluna – a série “A Juventude Politizada” e hoje venho relembrar as entrevistas com os jovens que militam por causas nobres e engrandecem a política baiana. Aos que gostam de política, com certeza, os depoimentos desses jovens são uma grande inspiração. [pula] Nosso entrevistado é sobre Bruno Alves!

Bruno Alves – um jovem militante do Democratas

Dia 12 de agosto de 2011, o Jornal Folha de São Paulo publica, na disputada coluna “Poder”, a foto de um jovem negro sob o título “A esquerda não é dona da periferia, diz garoto-propaganda do DEM”. A frase foi destacada das inserções do Partido Democratas, veiculadas na televisão. Na foto da Folha de São Paulo, o garoto está ao lado da família, em uma casa de um bairro popular de Salvador. No vídeo, que teve milhares de acessos no Youtube, a estrela do filme fala com naturalidade, caminha à vontade e informa: “Só porque sou jovem e moro na periferia, alguns políticos pensam que eu tenho que ser de esquerda”! 
 
Ao contrário do que muitos acharam, a campanha não era estrelada por um ator. O protagonista é Bruno Alves: protagonista da propaganda do DEM e protagonista das mudanças que quer ver na sociedade… Bruno é filiado ao Partido Democratas e não precisa que demagogos expliquem o que é trabalhar desde o final da infância, lutar para vencer obstáculos e viver num bairro da periferia de um dos Estados mais violentos do país. Essa é uma realidade que ele conhece de perto, em seus 27 anos vivenciando o bairro do Pau Miúdo e o Pelourinho – por onde caminha com seu tio Clarindo Silva, conhecido como “síndico do Pelourinho”, tamanha a devoção e zelo pelo patrimônio histórico e cultural! 
 
Bruno é o segundo entrevistado da série “A Juventude Politizada!”, da coluna “Política à Flor da Pele”.  (leia mais…)


13
junho
2013
Relembre a série “A Juventude Politizada”: entrevista com Nestor Neto

Olá, amigos, bom dia!

Você conhece a coluna “Política à Flor da Pele”? Em 2011 e 2012, publiquei – nos veículos parceiros da coluna – a série “A Juventude Politizada” e hoje venho relembrar as entrevistas com os jovens que militam por causas nobres e engrandecem a política baiana. Aos que gostam de política, com certeza, os depoimentos desses jovens são uma grande inspiração. [pula] Nosso entrevistado é sobre Nestor Neto!

Nestor Neto: um jovem militante peemedebista

Quem vê um jovem aguerrido palestrando sobre Política para dezenas de crianças e adolescentes em uma escola no município de Salvador possivelmente estranhará a foto tirada em novembro de 2011, em Brasília, ao lado do vice-presidente da República Michel Temer. A imagem do paulista que trilha carreira pública desde 1983 – e que já se viu envolvido na Operação Castelo de Areia e na Operação Caixa de Pandora, ambas da Polícia Federal – contrasta com o rapaz idealista que costuma em sua militância ou nas redes sociais instigar a todos que não percam a capacidade de indignação frente ao comportamento reprovável de alguns políticos e que cobrem soluções para os problemas sociais que afligem o povo brasileiro.  
 
O militante peemedebista que ladeia Temer é Nestor Neto. Filiado ao Partido do Movimento Democrático do Brasil, Nestor mora na Mata Escura – populoso bairro de Salvador, cujos cem mil habitantes possuem diversos problemas urbanos relacionados ao transporte público, limpeza pública e esgotamento sanitário. O bairro também abriga a Penitenciária Lemos de Brito, maior do Estado. O local simboliza o ecletismo religioso de Salvador, com muitas igrejas evangélicas, católica e um tradicional terreiro de candomblé; mas carece de praças e áreas públicas de lazer – assim como de segurança, não se diferenciando, nesse aspecto, de nenhum outro bairro da capital baiana.  
 
Nestor Neto é o terceiro entrevistado da série “A Juventude Politizada!”, da coluna “Política à Flor da Pele”(leia mais…)


13
junho
2013
Relembre a série “A Juventude Politizada”: entrevista com Nelsinho Fontes

Olá, amigos, bom dia!

Você conhece a coluna “Política à Flor da Pele”? Em 2011 e 2012, publiquei – nos veículos parceiros da coluna – a série “A Juventude Politizada” e hoje venho relembrar as entrevistas com os jovens que militam por causas nobres e engrandecem a política baiana. Aos que gostam de política, com certeza, os depoimentos desses jovens são uma grande inspiração. [pula] Nosso entrevistado é sobre Nelsinho Fontes!

Nelsinho Fontes: um jovem militante pepista

Para definir o entrevistado de hoje com apenas uma palavra, eu uso a baianíssima expressão: “retado”. Por se tratar de um vocábulo com vários significados, já explicito a minha intenção: “resolvido”, “decidido”, “agitado”.

O militante pepista é a mais fiel representação dessas acepções da palavra que permeia os diálogos nas ruas das cidades da Bahia. Aguerrido defensor do seu partido – mesmo quando o prefeito de Salvador, líder do Partido Progressista na Bahia, tem altíssimos índices de rejeição – esse jovem é um dos mais conhecidos representantes do Subúrbio de Salvador.

 E não é pra menos! Desde a manutenção de um site que revela as belezas naturais, cultura, entretenimento e gastronomia de alguns soteropolitanos bairros populares, passando pela intensa militância política, Nelsinho (como é carinhosamente chamado, inclusive no meio político) é “só realizações”. Ele congrega – em torno de ideias que valorizam a dignidade de uma população que apenas é lembrada pela grande mídia nos noticiários policiais – artistas famosos, políticos de diversas legendas, apresentadores de televisão, badalados cantores, aguerridos líderes comunitários…

 E a agenda de Nelsinho é intensa: o pepista não perde uma só reunião que objetive exigir melhorias para o Subúrbio, comparece às manifestações e negociações com líderes locais, e ainda apresenta o webprograma “Conexão Subúrbio”; que você pode assistir acessando o site http://suburbionews.com.br/2011/index.php… Assistir DEPOIS de ler nossa entrevista, claro… (rs)

Nelson é o quinto entrevistado da série “A Juventude Politizada”, da coluna “Política à Flor da Pele”. (leia mais…)


13
junho
2013
Relembre a série “A Juventude Politizada”: entrevista com Tiago Assis

Olá, amigos, bom dia!

Você conhece a coluna “Política à Flor da Pele”? Em 2011 e 2012, publiquei – nos veículos parceiros da coluna – a série “A Juventude Politizada” e hoje venho relembrar as entrevistas com os jovens que militam por causas nobres e engrandecem a política baiana. Aos que gostam de política, com certeza, os depoimentos desses jovens são uma grande inspiração. [pula] Nosso entrevistado é sobre Tiago Assis!

Tiago Assis – um jovem militante tucano

Ele tem a política no sangue, mas relutou em se render à vocação. Estudioso, extremamente dedicado à leitura e

inicialmente resistente à trajetória política – embora filho de ex-prefeito de cidade no interior da Bahia – nosso entrevistado de hoje optou por uma consistente formação acadêmica.

Graduado em Direito, pós-graduado em Direito do Estado e professor universitário, o jovem militante tucano fala com desenvoltura sobre políticas públicas, filosofia, ciência política, humanidades… Aguerrido defensor da social democracia, o baiano Tiago Assis faz do conhecimento técnico um instrumento na elaboração e implementação de um projeto político norteado por nobres causas.

Tiago é o quarto entrevistado da série “A Juventude Politizada!”, da coluna “Política à Flor da Pele”.

Daniele Barreto, “Política À Flor da Pele”: O que faz Tiago Assis, além da militância partidária?

Tiago Assis – PSDB: Sou advogado, graduado em Direito pela Universidade Católica do Salvador, pós-graduado em Direito do Estado, pela Universidade Federal da Bahia. Gosto de realizar leituras sobre filosofia, política, psicologia, lingüística… Adquiri a paixão pela leitura em função do incentivo do meu pai, que é médico e sempre gostou de literatura, cinema, arte. (leia mais…)


11
novembro
2012
Look do programa Encontro Político

Olá, amoreeessss… Quem passa por aqui sabe que esse é um blog destinado a discussões políticas e campanhas sociais! Ok!!! Mas vamos combinar que feminices não fazem mal a mulher nenhuma, né? rs E hoje iniciamos mais uma TAG aqui no blog: “Look do Programa”. Vou contar tudoooo sobre a escolha do look e as marcas usadas para caprichar no programa que já é sucesso em toda a BAHIA!!! Uhuuu!!!

Vou confessar que escolhi a roupa do programa de hoje “do fim pro início”… rsrs Vou explicar! Primeiro “escasquetei” que queria usar o colar rosa choque com dourado. rs Aí tive que fuçar no armário uma roupinha básica que não ficasse exagerada com o maxi-colar (#amoooooo). Aliás, vocês verão muitos maxi-colares nos próximos programas também… rs Fui no shopping e comprei vários, agora tá uma loucura pra conseguir combinar porque saí comprando tudo que vi de lindo sem planejar… rs Enfim… a mulherada me entende!!! rsrs

Olha o colar:

Vamos ao sapato? Um bege básico e altíssimo.

Blusa: Madame Ms / Saia: Ópera Rock / Sapato: Red Dog (Shopping Salvador)

Gostaram do look, amores?  [love]


01
novembro
2012
Gravação do programa Encontro Político com Roberto Leite


02
outubro
2012
Encontro Político com Chico Vasconcelos

#EncontroPolítico

Assista ao programa Encontro Político, com Chico Vasconcelos, candidato a prefeito de Camamu. Aliás, candidato ÚNICO. Entenda essa história assistindo ao programa:


25
setembro
2012
Fotos, fotos, fotos das gravações… #EncontroPolítico

Vamos ver fotos da gravação com Adriano Clementino? #obaaaaaaa


25
setembro
2012
Encontro Político com Adriano Clementino

Entrevistei Adriano Clementino, candidato à reeleição no município de Barro Preto – que se destacou no desempenho alcançado no IDEB.

Assista:


15
setembro
2012
Veja as fotos do Encontro Político com Almir Melo

Querem ver fotos do nosso Encontro Político com Almir Melo?

Farei a vontade de vcs… rs


15
setembro
2012
Encontro Político com Almir Melo

Almir Melo – querido por todos no PMDB – possui uma trajetória política de mais de 40 anos. Candidato a prefeito de Canavieiras, ele relata um pouco de sua história e deixa claro os projetos para a bela cidade do sul da Bahia.

Assista ao vídeo:


04
setembro
2012
Programa Encontro Político com Nestor Neto: veja as fotos

Vamos ver fotos do Encontro Político com Nestor Neto? Obaaaaa!!! rs


04
setembro
2012
Encontro Político com Nestor Neto

Entrevistei Nestor Neto (PMDB-BA), candidato a vice-prefeito de Salvador. Nestor tem inspirado muitos jovens com o seu exemplo de superação e sua trajetória no movimento estudantil. Ao lado de Mário Kertész, capitaneia a chapa puro sangue do PMDB que concorre à prefeitura da capital baiana.

Veja ao vídeo:


02
setembro
2012
Encontro Político com Ricardo Moura

Olá, gente!!!! Vocês conhecem Valença, no litoral da Bahia? Olha, o município é lindo e vale muito a pena uma viagem de férias… rs Mas, não estamos aqui para falar de roteiro turístico, não é mesmo? rs Então vamos à política!!! Entrevistei Ricardo Moura, candidato a prefeito do belo município. Ex-vereador e ex-vice prefeito de Valença, o peemedebista falou da situação administrativa do município atualmente e de sua trajetória, iniciada muito jovem.


28
agosto
2012
Fotos da gravação do programa #EncontroPolítico

Olá, amigos, tudo bem? Entrevistei no programa Encontro Político, o deputado estadual Luciano Simões. Trago para vocês as fotos da nossa gravação:


27
agosto
2012
Encontro Político com o deputado Luciano Simões

Assista a entrevista que fiz ao deputado estadual Luciano Simões, no programa Encontro Político:


19
agosto
2012
Minha estreia como apresentadora do programa “Encontro Político”

Oiiiii, amigos, é com muita felicidade que venho dar uma super-mega-hiper [pompompom] notícia pra vocês: na próxima terça-feira, 21, estreio como apresentadora do programa “Encontro Político”, uma inovação do deputado Lúcio Vieira Lima em seu blog [ www.blogdolucio.com.br ]. 

A convite do deputado baiano, assumo a função de mediar o debate entre a sociedade e alguns dos maiores políticos do estado, sempre abordando os temas de forma leve, descontraída e, claro, “colocando-os contra a parede” – perguntando tudo que você – internauta – gostaria de perguntar aos nossos representantes.

Já começamos a gravar os programas e tem sido uma experiência maravilhosa. [heartt] [heartt] [heartt] Mais um grande aprendizado e a concretização de um sonho: dialogar com os internautas e políticos sobre os rumos do nosso estado. [pczin]

Veja o vídeo e confira como será o programa: