» Manifestações contra Dilma e o PT tomam conta do país - Daniele Barreto
15
março
2015
Manifestações contra Dilma e o PT tomam conta do país

Como comentei no post anterior, o país ferve hoje com manifestações que estão reunindo quase 2 milhões de pessoas pelas ruas de capitais e cidades do interior em todo o país.

Nas redes sociais, as discussões estão acaloradas e vim dividir alguns posts nossos com vocês que acompanham o blog para que, clicando nos links, vocês possam acessar os comentários do Facebook e dialogar conosco.

Post 7

Michel Temer, todo danadinho, colocou essa postagem no Twitter mais cedo. Aí depois tirou. Ato falho da zorra!!!

(Ele me ligou agora pedindo para eu agradecer a vcs, disse que tá orgulhoso da galera que foi para as manifestações, perguntou se vcs querem mais panelas e falou que tá assistindo tudo de bouas na mansão rindo e bebendo wisk, com a galera do PMDB que tem várias diretorias e centenas de contratos milionários no Governo. PS1: mentira que ele não me ligou. PS2: eu não sei escrever wisk e tenho mais o que fazer do que procurar a grafia no google)

Post 6

Eu, no lugar de Dilma, faria um pronunciamento em horário nobre amanhã.

Post 5

Pra os militantes do PT

Ó, só porque sou muuuuito gente boa, vou dar uma dica para meus amigos do Face que defendem Dilma e/ou são da esquerda, tá?

Tomem nota: não vai adiantar fazer vista grossa; não vai adiantar fazer a egípcia; não vai adiantar ignorar; não vai adiantar fingir que nada está acontecendo; não vai adiantar achar que não vai dar em nada (como as manifestações de 2013); vai adiantar tentar deslegitimar um movimento que levou (muito) mais de 1 milhão para a rua. Esse discurso não dá! Faliu! Já era! Vocês precisam partir de uma constatação óbvia: vocês estão com problemas sérios de militância e mobilização. Sérios! Encarem que as ruas do país estão tomadas de gente e vocês vão precisar mudar o discurso, vão ter que rever a forma de se organizar, vão ter que se refazer, vão ter que refletir sobre suas práticas diárias de militância… Os últimos 13 anos foram massa, foram fáceis (num país sem oposição) e foram “mamão com mel”… Mas AGORA vcs vão TER que sair da zona de conforto, tá? É sério, gente… (confiem em mim)

Post 4

É bonito de ver o povo nas ruas protestando por um país melhor!!!! Eu também quero um país melhor. Mas, para isso, não achei necessário participar das manifestações de hoje. E não fui por que não me sinto contemplada com o conjunto das pautas levantadas pelos manifestantes e também por que não me sinto representada pelos políticos que – numa disputa de espaço e poder – convocaram e apoiam essas manifestações.

No mais, espero que TODO esse povo (uma imensidão de gente) tenha feito essa reflexão antes de sair de casa. Eu sei pelo que estou me manifestando? É nessa manifestação que sinto minhas demandas acolhidas? Quais os objetivos que quero alcançar? A quem favoreço com cada ato meu? Quem é fortalecido com minha manifestação? O que eu tenho feito, na prática, para exercer minha cidadania? Quais as consequências de’u me juntar a uma imensa multidão que possivelmente não tenha claro o que quer? E como fica um país após a saída de uma presidente (uma das pautas)? O que eu fiz nos últimos anos (na prática) para alcançar as pautas que reivindico (especialmente o fim da corrupção)? Estou cercada de pessoas que pensam a política com os mesmos objetivos que eu? Queremos as mesmas melhorias para o país?

Espero que as pessoas tenham feito pelo menos alguns desses questinamentos antes de sair de casa hoje. Acredito que quem refletiu (em Salvador, muita gente que conheço) e, assim, concluiu por participar, está coberto de razão em exercer sua cidadania dessa forma.

Eu me fiz esses questionamentos, os respondi intimamente, e por isso não fui!

A quem acha desnecessária essa reflexão antes de participar de um ato público, eu deixo uma informação: EU não nasci pra ser conduzida como massa de manobra, nem pra um lado, e nem pra o outro…

Post 3

O problema é que quem defende o impeachment precisa compreender, SÓ PRA COMEÇAR, que ser contra o impeachment não significa ser a favor da corrupção. Não significa defender bandidos. Pelo contrário, significa respeitar as regras do jogo democrático e buscar soluções reais e verdadeiras (em detrimento do obaoba). Eu posso me “gabar” de combater a corrupção (se a questão for essa) através de vias legítimas e dentro da lei (pagando, inclusive, um preço pessoal caro), ao contrário de muita gente que defende uma medida (saída de Dilma) sem qualquer avaliação sobre as consequências para o país e sem, sequer, assumir que, em relação ao combate à corrupção, isso não mudaria rigorosamente NADA.

Post 2

Pronto! A Globo agora acaba de explicar o que eu tentei explicar sexta-feira e muita gente não entendeu.

Sexta-feira, ao assistir o Jornal Nacional, reclamei que as matérias sobre as manifestações foram péssimas e que se resumiram a falar sobre as inconsistências em relação ao número de manifestantes, em detrimento da pauta do protesto (que não ficou clara na matéria). Agora, nessa manhã de domingo, a emissora faz uma cobertura FANTÁSTICA (parabéns) dos protestos, mostrando os cartazes, entrevistando, colocando o áudio das passeatas (gritos de ordem, hino nacional), citando os pedidos. Isso SIM é uma matéria!!! Era isso que EU esperava TAMBÉM na sexta-feira. Mas…

Post 1

Toda vez que vejo uma placa, cartaz ou texto pedindo Impeachment, tenho cólicas de vergonha. Muita, muita vergonha!!!

Não deixe de interagir também nas redes sociais!!!

Me encontre nas redes sociais para conversarmos sobre os acontecimentos políticos do país diariamente:

 Facebook | FanPage | Twitter | Instagram