» Escolhi meu candidato! - Daniele Barreto
25
outubro
2014
Escolhi meu candidato!

Gente, boa noite!

Veja só: tenho recebido várias mensagens in box e comentários públicos no Face perguntando em quem vou votar. Alguns argumentando, inclusive, que como “formadora de opinião” preciso me posicionar (assim como fiz no primeiro turno e sempre faço). Concordo! Concordo plenamente. Tenho a mesma opinião. E venho me posicionar agora.

Tive que escolher meu candidato, mas não tenho qualquer orgulho nem bato no peito pela minha decisão.

Escolhi meu (minha) candidato (a) após o debate de ontem. Estava com muita dúvida e ME OBRIGUEI a escolher um dos dois por um único motivo: não vou votar branco, nulo ou me abster.

Me vejo claramente diante de dois candidatos ilegítimos e forjados muito mais pelo marketing político do que pelo brilhantismo administrativo.

A Dilma não possui legitimidade por ser uma criação do lulismo; o Aécio não possui legitimidade por jamais nesses anos ter efetivamente se posicionado como dura oposição no Congresso. Ambos, portanto, não representam bem a sua parcela do eleitorado.

Se por um lado, a candidata que tenta renovar seu mandado não tem credenciais (e já não as tinha em 2010) para pleitear o maior cargo do país, por outro lado o combativo Aécio dos debates NUNCA se fez atuante no Congresso Nacional enquanto Senador de oposição.

Se por um lado, a Dilma realiza um governo inundado na corrupção, por outro lado Aécio jamais se posicionou no Senado de forma dura como vem fazendo nos debates.

Se por um lado, Dilma tem ao seu lado caudilhos coronéis, por outro lado todos são amigos de Aécio e são por ele muito bem recebidos (alguns dos aliados mais criticados do governo petista – por envolvimento com desvios de verbas públicas – já pularam de lado e estão com o tucano. A exemplo de alguns baianos).

Se por um lado, Dilma – enquanto presidente – pautou mal a agenda política nacional (não inserindo nela temas como Reforma Política e Reforma Tributária), Aécio por sua vez passou 12 anos sem se posicionar sobre nenhum tema dessa agenda (até o mês de maio não sabíamos o que Aécio pensava sobre os grandes temas do país).

Se Dilma teve dezenas de corruptos descobertos no seu governo, por outro lado Aécio nunca subiu na Tribuna para cobrar probidade nem fez uma oposição baseada em fiscalização e denúncias do governo petista.

Se Dilma por um lado tem aliados que nos envergonham, por outro lado Aécio em Minas Gerais tem por hábito compor com o PT nos bastidores.

Dilma não governou bem! Aécio não fez boa oposição!

Além disso:

  • ambos não são administradores cujas gestões tenho qualquer admiração (gestões igualmente complicadas com a Justiça por problemas diversos),
  • ambos não possuem um projeto claro de Governo (tanto que mal o apresentaram, optando por explorar pontos fracos e denegrir um ao outro),
  • ambos não se comportaram como estadistas durante o período eleitoral (como nós merecíamos, por respeito),
  • ambos possuem vida pessoal complicada e práticas pessoais que condeno (sim, e isso é da minha conta; quem não quiser se expor que procure outra profissão e não queira ser Presidente do Brasil),
  • ambos possuem aliados cuja fome de poder (poder e muito dinheiro público) só será saciada com o loteamento do Estado,
  • ambos tem por prática aparelhar o Estado com seus correligionários.

São muitas as semelhanças entre eles. Existem diferenças? Óbvio, muitas e substâncias. Mas nenhuma delas me convence a: pedir voto; divulgar o candidato; levantar bandeira; avalizar sua candidatura; brigar por ele; defender suas ideias (ideias?).

Não estou estimulada a militar por nenhum dos dois. Portanto, não o fiz. E nem vou fazer agora com esse post.

E é por isso que não vou declarar meu voto: por que por todos os motivos expostos, eu me envergonho do meu voto muito mais do que me orgulho.

Me orgulho SIM de um grupos de pessoas batalhadoras que acreditam num país diferente e está lotando as ruas com o seu verde e amarelo da esperança em dias melhores. Me orgulho SIM de um grupo de pessoas batalhadoras que acreditam que o país está no rumo certo e pintam suas caras de vermelho levantando a bandeira pelo que acreditam. Me orgulho SIM de um povo que – desde que acompanho política – nunca bradou tanto pelos seus candidatos defendendo-os arduamente. Me orgulho SIM de um povo que fez das redes sociais um palanque para protestos e aprimorou seus argumentos para defender O SEU candidato, seja ele qual for. Me orgulho SIM de um povo que diante de um mar de corrupção não se acovardou (se enojou, mas não se acovardou). Me orgulho SIM de um povo que levou seus jovens a pensar política e discutir o futuro do país (seja ele qual for).

Mas não me orgulho de um país que, a essa altura do campeonato, apresenta ao seu povo dois candidatos tão fracos e tão medíocres.

Me orgulho de quem expõe seu voto (como eu SEMPRE o fiz em diversas eleições), mas não vou seguir por esse caminho. Não vou levantar a bandeira daquele no qual votarei porque ele não merece.

Não vou me contagiar por amigos-militantes que querem “mudar o país” botando no peito a praguinha de alguém que EU CONHEÇO MUITO BEM. Não vou esquecer tudo que sei sobre Aécio pelo fato de um marketing muito do bem feito tê-lo transformado num “libertador”. Herói? (exatamente um dos 4 típicos personagens que estudamos no curso de marketing político). Eu tenho memória, eu não me contagio por isso. Eu não vou levantar bandeira por ele porque ele não me representa.

Não vou me contagiar por amigos-militantes que querem “que o país continue crescendo” botando no peito a praguinha de alguém que EU CONHEÇO MUITO BEM. Não vou esquecer tudo que sei sobre Dilma pelo fato de um marketing muito do bem feito tê-la transformado numa “mãe”. Mãe? (exatamente um dos 4 típicos personagens que estudamos no curso de marketing político). Eu tenho memória, eu não me contagio por isso. Eu não vou levantar bandeira por ela porque ela não me representa.

Se você discorda de mim e acha que EU deveria expor meu voto, ok. Respeito sua opinião. Se vc acha que eleição é momento de militância e divulgar informação partidária, ok. Eu respeito sua opinião. Se vc acha que ir para as ruas empunhando uma bandeira é importante e mudará nossos destino, ok. Eu respeito a opinião. E saiba que eu já fiz tudo isso em outras muitas eleições… mas não o fiz nesse segundo turno que estamos vivendo. Aceito sua opinião… Mas só te peço que, antes de me criticar, vc lembre quantas vezes NÓS fizemos isso. Antes de me mandar mensagens ofensivas e arrogantes (como vários tem mandado no Facebook quando digo que não vou me posicionar porque não gosto de nenhum candidato), faça uma breve avaliação do que VC faz pela Educação Política do seu país… e, se desejar, compare com alguém que há 15 anos dá a cara a tapa. Não que alguém seja melhor por isso, mas sei que não sou merecedora de bizarrices como “em cima do muro”, “qualquer lado que ganhar”, “lavar as mãos” etc. Por que enquanto vc (e a carapuça cairá em quem a merece) estava fazendo sabe-se lá o que, eu estava MILITANDO por um país melhor há 15 anos. Se vc é um Gigante que acordou ontem e se orgulha de fazer sua parte, ótimo. Pelo menos acordou! Mas saiba que eu nunca dormi e me orgulho da minha militância (que não começou ontem).

E acordada que sempre estive sei quem são ambos os candidatos. E sei que nenhum dos dois é merecedor nem do meu nem do seu voto.

Escolhi meu candidato. Ok! Não votarei em branco ou nulo. Mas como reconheço (e a gradeço a Deus todos os dias) o carinho que muitas pessoas possuem por mim nas redes sociais e que muitos jovens e adultos me ouvem, analisam os argumentos que utilizo e por vezes são convencidos por eles, tomando suas decisões baseados em algo que falei ou escrevi, NÃO VOU DIVULGAR O NOME do candidato no qual votarei. Votarei nele (a) constrangida e não quero ser responsável (ou co-responsável, ou estimuladora) por nenhum outro voto para esse candidato. Não quero isso para mim e essa é minha decisão absolutamente consciente. Sei o quanto será difícil apertar seu número na urna, sei o quanto penei para decidir, sei todas as crises de consciência que já me atormentaram nesse segundo turno (por ser alguém que SEMPRE se posiciona)… E sei que não dormiria em paz ao saber que além do meu voto, ainda fui responsável por um outro para Dilma ou para Aécio.

Amanhã ao clicar no botão verde o farei extremamente constrangida. FELIZ pelo belíssimo período de Eleição que o povo brasileiro protagonizou, mas envergonhada por ter que escolher entre dois figurantes da nossa história.

É isso!

Aguardo vocês nas redes sociais!!!

Me encontre nas redes sociais para conversarmos mais sobre política:

 Facebook | FanPage | Twitter | Instagram

Beijo.