» Comentário político hoje de manhã em 4 rádios baianas - Daniele Barreto
24
outubro
2014
Comentário político hoje de manhã em 4 rádios baianas

Oi, gente.

Acabei de participar de alguns programas de rádio:

1) rádio Povo de Jequié (Jequié);
2) rádio Povo de Ubatã (Ubatã);
3) rádio 96 FM (Guanambi); e
4) rádio Mix Bahia (Feira de Santana).

Segue a transcrição do tema abordado:

No próximo domingo vamos eleger o presidente do Brasil. E essa semana vivenciamos a reta final da campanha mais disputada e imprevisível dos últimos tempos. O que vimos ao longo desses 4 meses foram acontecimentos inusitados e viradas eleitorais.

A campanha começou com Dilma tendo ampla frente em relação aos demais candidatos e o PT já comemorava a sua vitória no primeiro turno. Logo em seguida, o país se chocou com o acidente aéreo que matou um candidato a presidência, Eduardo Campos.

De candidata a vice, Marina Silva passou a ocupar o cargo de protagonista da campanha, chamando atenção do país, fazendo virar contra si a artilharia dos demais candidatos e liderando pesquisas que indicavam a probabilidade dela vencer o pleito.

Com a abertura das urnas, Marina ficou em terceiro lugar e Aécio demostrou desempenho mais positivo do que era esperado.

Na reta final da campanha, estamos vendo os dois candidatos oscilar nas pesquisas e movimentar seus militantes e adeptos numa cassada agressiva a cada voto.

Aécio liderou as pesquisas por algumas semanas, mas desde o resultado divulgado pelo Data Folha segunda-feira que Dilma o ultrapassou e vem crescendo. Na pesquisa divulgada ontem pelo Ibope, Aécio pontua com 46% e Dilma com 54%.

Mais do que atenção aos números, devemos observar alguns fatores importantes.

Primeiro, o índice de rejeição dos candidatos, algo que os impede de crescer. O índice de rejeição de Aécio é de 41% contra 37% de Dilma. Isso torna mais difícil o crescimento do tucano.

Outro fator trazido pela pesquisa do Data Folha importante é que 71% dos eleitores consideram a campanha agressiva. Sendo que a maioria acha Aécio mais agressivo do que Dilma, o que também prejudica o crescimento do tucano.

Mas um fator pode atrapalhar as estratégias petistas: a abstenção tende a ser a maior nos Estados onde há mais população rural e com maior dificuldade de locomoção para chegar ao local de votação. Que são os casos do Norte e Nordeste – onde Dilma é mais votada. Como já passou a eleição para deputado e governador, muita gente não se interessa mais em votar no segundo turno.

A diferença entre Dilma e Aécio é tão pequena que qualquer fator que a gente analise tende a mudar toda a configuração. A eleição mais imprevisível da história só terá um desfecho efetivo na noite do próximo domingo.

Daniele Barreto para o programa…

Caso você perca algum dos programas, nossos áudios estão disponíveis no canal do Youtube.

Aguardo vocês nas redes sociais!!!

Me encontre nas redes sociais para conversarmos mais sobre política:

 Facebook | FanPage | Twitter | Instagram

Beijo.