» Seca no Nordeste: nada fazem! - Daniele Barreto
04
abril
2013
Seca no Nordeste: nada fazem!

Boa noite, amigos do blog. Venho tratar de um assunto desagradável, mas cuja reflexão e AÇÃO são extremamente necessárias: a seca que assola o Nordeste.

********

Aos três dias do mês de abril de 2013, a presidente Dilma diz:

“Vamos proteger o Nordeste dos efeitos da seca”.

Só agora??? Dois anos de fome, sede e mortes abate o povo sertanejo… e, AGORA, após o lançamento “semi-oficial” (em rede nacional) de sua candidatura/2014, a presidente “descobre” que é necessário proteger o sertanejo. Me poupe!

Essa história de “Sessão Itinerante da Assembléia Legislativa” pelo interior da Bahia para debater, para discutir os problemas ocasionados pela seca aos sertanejos é “conversa pra boi dormir”! Não me convence em nada! Pronto falei (e quem quiser que ache ruim)!

A fome e a sede do sertanejo, os problemas ocasionados pelos rebanhos/plantações dizimados, não serão aplacados com reuniões para “debater”, “discutir” a “Seca na Bahia”. Reunião para discutir o que? A seca é lá alguma novidade? Nossos deputados estaduais não conhecem a seca de perto? Nunca viajaram o interior da Bahia? Debater soluções? Agora? Estavam fazendo o que que não viram que o povo está morrendo há dois anos? Estavam onde? Em outra Bahia? Na Bahia da propaganda do governo do estado? A seca destrói o sertanejo há décadas e nossos caríssimos parlamentares não sabem quais as soluções? Vão debater agora?

Outra coisa:
você entra no Facebook dos deputados e seus discursos (na sessão itinerante) se dividem em: elogiar o governo do estado (que, diga-se, é um fiasco no combate a seca) e fazer ferrenho discurso de oposição (discurso?). Eu quero saber: o que esses deputados fazem com suas emendas parlamentares? O que os parlamentares da base governista tem conseguido junto ao estado? O que os parlamentares da oposição estão conseguindo junto aos seus em Brasília. É isso que a gente quer saber. Queremos prática e não “visitinha de deputado não sei onde”, nem “discurso contra sei lá o que”.

Sou até a favor de sessões itinerantes! OK. Mas realizar sessão itinerante para discutir seca a essa altura do campeonato?

Ah, tá…

Agora o que todo mundo percebe é que essas sessões servem para os cofres públicos bancar viagens caríssimas para deslocar uma Assembléia Legislativa inteira para o interior (com assessores e tudo) em aviões, para aproximar parlamentares (que já estão em campanha) do povo. Me digam, sim, que essas sessões servem para Presidente da Assembléia e parlamentares “inundarem” os blogs e sites do interior com notícias sobre seus louváveis debates e acalorados discursos e… aparecer!!! Aí sim… Achamos o motivo!

Gente, a verdade é uma só: sem uma eficiente pressão da sociedade (que tem que estar atenta às ideias/ações meramente eleitoreiras), a indústria da seca não acabará porque enriquece e movimenta uma grande rede de interesses financeiros/políticos (exemplo: políticos que fazem triagem para onde vão mandar recursos do governo beneficiando seus aliados; empresários financiadores de campanha que alugam galpões e carros pipa para órgãos públicos, prefeitos que não permitem fornecimento de água para todos igualmente, mantendo o povo refém). Quem quer acabar com essa fábrica de dinheiro? Para mim, enquanto as medidas forem “discutir”, “debater”, “plano de seca isso ou aquilo”, “discursos emocionados” enquanto o povo morre de sede e fome… então a medida é: NENHUMA.

#desabafo