» Os (ir)responsáveis de Santa Maria - Daniele Barreto
31
janeiro
2013
Os (ir)responsáveis de Santa Maria
Amigos que acompanham a coluna “Política à Flor da Pele”, depois de uma breve suspensão nos textos, retornamos hoje o nosso diálogo acerca das questões mais importantes do noticiário nacional, sempre com opinião e a participação dos leitores. Inicialmente, agradeço aos parceiros que acreditam nesse projeto e na importância de fomentarmos a cidadania, levando a todos os cantos do país a palavra de incentivo ao engajamento político e ao debate. E agradeço a cada um de vocês leitores que durante o período de “férias” da coluna mandaram e-mails e mensagens nas redes sociais sugerindo o retorno das publicações. A todos vocês, OBRIGADA!
Enquanto estávamos “fora do ar”, muitos foram os acontecimentos relevantes que, vez por outra, iremos retomar aqui, a exemplo do julgamento do Mensalão e das Eleições 2012. Mas, não dá para recomeçar a coluna sem falar do assunto que estarreceu o mundo e revelou muito mais do que a irresponsabilidade dos administradores de uma casa noturna, mas, sim, escancarou – da forma mais trágica possível – a fragilidade da fiscalização estatal aos locais que abrigam multidões. É, amigos, enquanto pais enterram seus jovens filhos e alguns sobreviventes vão recebendo alta do hospital, o país busca explicações sobre os motivos do desastre… E as encontra: na irresponsabilidade de empresários gananciosos e na ineficiência do Estado… Sempre ele: o Estado.
Veja o infográfico do G1 e entenda a tragédia:
Infográfico: tragédia de Santa Maria - 29/01 (Foto: Editoria de Arte/G1)
E enquanto o ministro Alexandre Padilha visita doentes e Dilma chora, nenhuma ação efetiva no sentido de exigir que prefeituras e Corpo de Bombeiros realizem uma intensa fiscalização nas casas noturnas e restaurantes por todo o país acontece! Visitas e choro não evitarão novos acidentes e novas mortes. Já passou da hora de deixarmos de ser um país do “jeitinho”, da “sensibilidade”, para ser um país de estadistas sérios. Deixarmos de ser um país que se orgulha do “populismo”, com políticos que choram posando para fotos para ser um país no qual as leis são cumpridas pelo próprio Estado.
Diante de tudo que presenciamos nos últimos dias, é patente a necessidade de uma reformulação, não da legislação, nem da estrutura dos órgãos de fiscalização, mas da cultura, dos valores, do respeito. E enquanto a polícia investiga, políticos “tiram o corpo fora” e o Brasil (país sem memória) já vai deixando ao longe os rostos das vítimas de Santa Maria, continua faltando o que efetivamente ceifou a vida de quase duas centenas de jovens: compromisso com o outro, responsabilidade e respeito.
A coluna Política à Flor da Pele é publicada em sites e jornais por todo o país. Quer publicar? Entre em contato: contato@danielebarreto.com.br